A CAMINHADA

por Igor Passos

Gosto de caminhar, mas uma caminhada leve, uma caminhada minha. Caminhada-contato. A cada passo sinto, aos poucos, o contato com algo maior, uma conexão entre o eu e o sagrado, o natural, meu eu anterior. E as cores se misturam ao vento, eu recebo. O movimento de meu corpo se funde aos pássaros que cortam o vento que assobia uma bela melodia: dançamos como crianças. Fecho meus olhos e já não estou em mim. Estou no todo e o todo me está. Estamos um. É um grande e forte retorno que me desconecta disto, dos contornos, me floresce expansão. Me sinto, por fim, parte de algo. Algo que foge à palavras ou definições, algo que é e por ser já se justifica.

A dança da vida me mostra a cada caminhada que há sempre o que descobrir. O rio sempre será um novo rio agora, agora, agora.

[26 de janeiro de 2018]

Anúncios